O Brasil Venceu!



E foi assim que ele ganhou: sem tempo de TV, sem financiamento milionário em campanha, sem grandes coligações. A sua campanha foi baseada na verdade, baseado naquilo que anseia o povo brasileiro: dignidade, segurança e combater a corrupção.
"Depois de anos sufocados pelo PT, pela corrupção e politicagem, finalmente o Brasil pode respirar aliviado!"
Essa foi a primeira frase que postei em minhas redes sociais. Depois de 17 anos no poder, sufocando o povo brasileiro e torturando-o por inúmeras notícias de corrupção: finalmente surge uma luz no fim do túnel. Bolsonaro representa toda a indignação do povo brasileiro frente à corrupção. Porém o mesmo povo que foi enganado pelo PT, o mesmo povo que pagou caro pela corrupção, foi o mesmo povo que varreu o PT do país.
Nunca a democracia foi tão celebrada quando nessas eleições. Como eu já disse anteriormente: pela primeira vez tivemos uma eleição pela opinião política e posicionamento ideológico. Podemos gozar do ápice da democracia, desde a conquista do direito ao voto direto.
Aqueles candidatos que outrora eram eleitos por mais investimento em marketing e tempo de televisão, dessa vez foram tidos fora da corrida eleitoral. O PT sofreu uma derrota histórica, enquanto Bolsonaro, com 6 segundos, alcançou 55% dos votos.
Bolsonaro ganhou na raça. Ganhou a confiança dos brasileiros falando aquilo que tava entalado na garganta de todos os brasileiros sem as mesmas promessas, sem aquele discurso político difícil de se entender e que no final não faz sentido. Ele ganhou falando a verdade. Ganhou pregando aquilo que estava escrito em João 8:32: "e conhecereis a verdade e a verdade vos libertará!".
O patriotismo elegeu Bolsonaro. A cada quatro anos, o povo brasileiro era obrigado a escolher entre a corrupção e a corrupção. Entre o ruim e o menos pior. Dessa vez o povo brasileiro pôde escolher sem medo um presidente justo e honesto, patriota, com Deus no coração, que preserve os valores da família e que tenha uma política econômica diferente de ditaduras comunistas como Venezuela e Cuba.
Vamos seguir lutando por um Brasil igualitário, um Brasil que faça negócio com o mundo todo, um país que sepulte o mercado das multas, um país que descarte a grande árvore da burocracia, um país livre. A luta não terminou. Vamos avançar levando o Brasil acima de tudo e Deus acima de todos.


Comentários

Mais acessados da semana: