OMO sofre boicote vergonhoso no YouTube




Comunicado urgente: Omo convoca pais e mães a fazerem recall de todas as brincadeiras que reforcem clichês sobre gênero. Meninas podem, sim, se divertir com minicozinha ou minilavanderia, mas também podem ter acesso a brinquedos de lógica e dinossauros assustadores. E meninos podem trocar fraldas de bonecas e ter uma incrível coleção de panelinhas.

 Porque mais importante do que o brinquedo é a brincadeira. Junte-se a Omo na campanha pelo direito de toda criança de se sujar e brincar livremente.”


Esse foi o conteúdo do vídeo divulgado no YouTube. O vídeo, até o momento dessa postagem, teve incríveis 48 mil DESlikes contra, apenas, 1 mil likes, isso sem falar que, ao total, ele teve 53 mil viws.

Veja o vídeo e deixe seu deslike: 






Abaixo do vídeo, 8 mil comentários (até o momento) apoiando boicote a marca de sabão em pó.

Veja alguns comentários:




É incrível como a grande mídia e a verdadeira burguesia tenta influenciar a família brasileira.
Me pergunto qual é o direito que uma marca de sabão tem de dizer como se deve criar os filhos. Se eu fosse pai eu criaria o meu filho pra ser um homem de caráter diante da sociedade, se eu tivesse uma filha, a criaria pra ser uma mulher de respeito. É isso que basta. Não criaria de modo algum um filho pra ser um homossexual, para que o mesmo venha sofrer no futuro, mas caso eu tivesse o acolheria sim, mas não é saudável educá-los sem que haja uma moral, um conjunto de regras pra se viver. A base do mundo é a família, o mundo vive por causa dos padrões. Se a pessoa não vive um padrão, não vive sob regras e leis, o homem não vai a lugar nenhum. Por isso não criaria meu filho pra escolher o que ele quer ser, uma criança é inocente, uma criança não tem capacidade de escolher coisas fundamentais como a sexualidade, por isso ela tem que ser instruída seguindo um padrão que não vem de uma militância nem estamos falando de um padrão religioso, estou falando de um padrão que sustentou o mundo até hoje, que é a heterossexualidade.

Portanto, OMO e demais empresas, NÃO SE META COM A FAMÍLIA BRASILEIRA, vocês não têm jurisdição pra interferir na minha casa ou na casa de qualquer um. RESPEITEM AS NOSSAS CRIANÇAS.

Comentários

Mais acessados da semana: